CLICK HERE FOR BLOGGER TEMPLATES AND MYSPACE LAYOUTS »

Já perdi muitos quilinhos!

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Minha História...

Fiquei longe esses dias por causa da faculdade, mas agora estou aqui!!!!
Bom, como eu havia prometido quero contar um pouco da minha vida e como cheguei a pesar 116 kg.
Desde a infância sempre fui gordinha, lembro que com 13 anos eu já vestia numeração adulta, meu pai pegava no meu pé, eram exercícios e todos os tipos de maluquice que se pode imaginar...
Na 6º série cheguei a pesar 70 kg, lembrando que minha altura é de apenas 1,54. Na época eu não ligava pra nada, só comia e dormia... No ano seguinte eu comecei a emagrecer sem fazer nada pra isso, porém peso e medidas ainda não eram preocupações.
Mas na adolescência conseguimos ser cruéis de uma forma incrível, hoje olhando minhas fotos percebo que eu era magra e não sabia, no máximo eu tinha sobre peso, mas a impressão que tinha é que era enorme de tão gorda, deixava de usar roupas que com certeza ficariam perfeitas em mim...
Dessa fase guardo um enorme arrependimento por ter deixado de curtir minha vida, por acreditar que não estava dentro dos padrões. Com 16 anos conheci meu marido numa festa e daquele dia em diante começamos a namorar, com os anos os quilos a mais também foram chegando. Relaxei totalmente, tinha conquistado um coração e sabia que ele me amava pelo o que eu era e não pelo o que aparentava, por imaturidade e preguiça deixei de cuidar do meu corpo.
Acredito que foi aí que tudo começou, a cada ano eram contabilizados 4 kg, 5 kg... E a coisa não parou mais, claro que nesse período todo fiz várias dietas restritivas, fiz acompanhamento com médicos, usei medicação, fiz reeducação alimentar, academia...
Mas nenhuma vez consegui levar nada adiante por muito tempo, conclusão: perda de saúde, tempo e dinheiro.
Depois de muitos anos de namoro e noivado decidimos morar juntos e para nossa surpresa, depois de dois meses fiquei grávida, na época eu estava pesando 98 kg, fiquei apavorada e com medo de ganhar mais peso... Fiz acompanhamento com ginecologista e com nutricionista para ter uma gravidez saudável e não ganhar muito peso. Emagreci no 1º trimestre 5 kg, pois estômago de grávida é uma caixinha de surpresa.
Infelizmente com 21 semanas perdi meu bebê, foi muito difícil superar tudo e nem preciso falar qual era minha compulsão...
Cheguei aos 100 kg brincando, sem sentir...
O tempo foi passando e adiamos o sonho de ter outro filho, comecei a trabalhar, a fazer faculdade e apesar dos esforços meu peso continuava oscilando entre 96 kg e 100 kg, mas o que antes era prazer virou uma obrigação, meu trabalho era muito cansativo entre outras coisas que prefiro não comentar. Pedi demissão e em casa passei a investir num dom natural que tenho para o artesanato, com o dinheiro que ganhava com as vendas de EVA conseguia pagar a faculdade e ajudava em algumas despesas da casa. Mas quando temos tempo de sobra, à cabeça passa a funcionar mais do que deveria, com o tempo a insatisfação com o meu corpo foi se tornado insuportável...
Eu queria emagrecer de qualquer jeito, fiz dietas restritivas várias vezes, apesar de saber que não é assim que se conseguem bons resultados, como todo gordo, eu sabia perfeitamente como fazer uma reeducação alimentar e tudo mais que se possa imaginar, mas o que eu queria mesmo eram RESULTADOS!!!! Não queria ficar um mês passando por privações para perder 1 kg!!!!
Queria perder o que levei anos pra ganhar em poucos meses, era justamente aí que eu desanimava e voltava a comer igual a uma maluca.
Por muito tempo pesquisei na Internet o que era a cirurgia bariátrica, balão e banda gástrica e tudo relacionado ao assunto. Mas tudo isso era um sonho distante, jamais teria condições para pagar por tudo isso, mesmo assim continuava pesquisando, lendo relatos que muitas vezes me levavam as lágrimas, onde eu pensava se um dia poderia contar à luta que travei contra a obesidade e como saí dela vitoriosa como todas essas pessoas.
Esse ano decidi dar um basta em toda essa situação, sabia que meu pai poderia me auxiliar durante esse processo e decidi pedir ajuda, justo pra ele que na minha infância tirava o miolo do pão do cachorro-quente e colocava um monte de alface e só sujava o pão com maionese, hoje percebo que ele já estava vendo muito mais a frente e sabia o que eu passaria num futuro não muito distante.
Para minha surpresa total ele disse que não queria mais ver meu sofrimento e que se eu estivesse disposta ele pagaria a cirurgia de redução do estômago. Foi um choque!!!!!!!
Sonhei com esse dia, mas nunca imaginei que se tornaria realidade, afinal eu queria era emagrecer um pouco para tentar engravidar novamente, já que agora minha ginecologista havia liberado apenas ressaltando que teríamos que ter um acompanhamento maior. O que fazer?
No mesmo dia fomos procurar um gastro para saber o caminho deveríamos percorrer, no caminho ouvimos pela rádio uma propagando de um médico conceituado que realizava a cirurgia.
Com a cara e a coragem fomos até o consultório, a consulta era "só R$ 150,00", naquele momento vi que meu pai estava realmente disposto a ajudar. O médico escreveu um laudo onde ele indicava a cirurgia, assim o convênio não complicaria tanto para liberar os exames, em poucos dias eu já estava consultando com a endocrino (ela também escreveu um laudo onde indicava a cirurgia) que pediu mais de vinte exames de sangue, sem falar nos outros exames, também fui a 1º consulta com a psicóloga. Todas essas consultas foram particulares e pagas pelo meu pai.
Nossa, depois de estar com toda essa documentação fui procurar o convênio, descobri para minha alegria que meu plano cobria a cirurgia, não tem como colocar em palavras o que senti, há muito tempo não ficava tão feliz, afinal meu pai não teria que pagar os R$ 25, 000 pelo pacote oferecido (cirurgia, equipe médica, internação...) vale aqui ressaltar que esse cirurgião é uma pessoa incrível e não tenho nada para reclamar, ele foi muito atencioso comigo, explicou todo o procedimento e não escondeu nada, a consulta levou mais de uma hora, ao menos valeu os R$150,00.

Tenho mais coisa pra contar, mas continuo depois...

2 comentários:

carla germana disse...

poxa vida Lu,me emocionei.É impressionante como as histórias de nós gordinhas se parecem e a sua com a minha então.
Estou muito feliz por você,continue escrevendo que estou aqui pronta para ler.
bjão

Vanessa disse...

Olás, vim ressaltar o que a Carla disse, temos histórias bem parecidas e estamos juntas nessa luta!!
Vou ler tudinho!!!
Bjs